Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Buscar   OK
Redes Sociais


Peça sua Música


Nenhuma pedido cadastrado


Enquete


Nenhum registro encontrado


Ouvinte do mês




Nenhum registro encontrado




Publicidade Lateral
Estatísticas
Visitas: 13051 Usuários Online: 11


educativa fm 106
 
Fan Page

Política

Publicada em 21/11/12 - 234 visualizações
A gente precisava de mais tempo, disse advogado sobre troca na defesa
Com apresentação de novo advogado, juíza remarcou o júri de Bruno. Agora, Bruno, Bola e Dayanne serão julgados em 21 de janeiro de 2013.

G1


O advogado Francisco Simim, que defende o goleiro Bruno no processo do desaparecimento e morte de Eliza Samudio, será substituído por Lucio Adolfo da Silva. A substituição foi aceita pela juíza Marixa Fabiane Rodrigues nesta quarta-feira (21), terceiro dia do júri popular, em Contagem. Segundo Simim, a mudança, que implicou no adiamento do júri do goleiro, foi uma estratégia. “É estratégia sim, porque a gente precisava de mais tempo para estudar o processo”, disse o advogado. De acordo com Simim, o desmembramento valeu para “ganhar prazo, porque tem um habeas corpus para ser julgado”, se referindo ao pedido de soltura impetrado pela defesa do goleiro no Supremo Tribunal Federal (STF), e ainda não julgado. Segundo o advogado, o novo defensor será o único representante de Bruno no plenário, a partir de hoje. Mas, nos bastidores, Simim disse que toda a equipe continua trabalhando pela defesa do goleiro. Lucio Adolfo, disse em entrevista, na porta do fórum de Contagem, que não conhece nada das 15 mil páginas que integram o processo, e que o prazo era necessário para a leitura dos autos. “Fui chamado para participar da defesa do Bruno hoje. Não conhecia o processo. Pedi à juíza um prazo para que eu pudesse analisar a matéria junto com o doutor Tiago Lenoir e o doutor Francisco Simim. E vamos fazer isso”. O novo advogado contradisse Simim, ao afirmar que a substituição não é uma estratégia da defesa. Absolutamente. Não é uma estratégia, é uma necessidade. E disse ainda que a juíza foi muito compreensiva ao lhe conceder o prazo de dois meses para a leitura do processo. Vou me debruçar sobre o proceso. (...) O prazo é bom. Não é manobra. Não vou forçar um adiamento, completou. Lucio Adolfo ainda se defendeu a respeito das várias trocas de advogados na defesa do goleiro, dizendo que precisamos respeitar o que é legal. Essa é uma estratégia legal de trabalho. Se beneficiar o Bruno, qual o problema? Você acha que eu faria algo para prejudicá-lo? Acabei de falar com ele e ele está tranquilo, vai voltar para o presídio tranquilo. E completou. Vocês acham, seriamente, que neste ambiente tenso, tumultuado, é possível fazer um julgamento justo?, questionou.


Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Parceiros

O SENHOR E MEU PASTOR E NADA ME FALTARA.
Copyright (c) 2017 - EDUCATIVA 106,3 PEDREIRAS- MA - Todos os direitos reservados